As cores de Um Começo, a HQ de Wesley Samp

Uma das grandes experiências que alguém pode ter no mundo das histórias em quadrinhos no Brasil é ficar em constante contato com uma diversidade de autores, realidades, narrativas, traços, cores e talentos. E tudo isso só salienta a capacidade dos nossos criadores do Oiapoque ao Chuí. Nessa leva, conheci por meio de um financiamento coletivo na internet o projeto Um Começo, de Wesley Samp. Bastou dar uma notícia para recebermos no QG da Vigília a revista impressa e cheia de capricho. Uma grata surpresa.

Wesley Samp trabalha com quadrinhos na internet desde 2007. Desde 2014 ele mantém o site Depósito do Wes (www.oslevadosdabreca.com) e foi com o financiamento coletivo que ele conseguiu emplacar uma HQ que, com toda sua simplicidade (no melhor e mais positivo sentido da palavra) mostra o valor de uma época em que viveu. A história é baseada em fatos reais e relata uma época de sua infância que, nota-se, foi marcante. Aliás, quem não guarda grandes lembranças da infância que caberiam em uma revista, uma saga, um desenho animado, ou mesmo em um filme, não é mesmo? Pois foi colocando tudo isso nas páginas, acrescentando ainda o seu simpático traço e cores mais do que alegres que Um Começo ganhou vida.

A narrativa é de fácil reconhecimento para todos que já foram crianças. Afinal, quem nunca teve um colega novo na escola, um vizinho que se mudou para a sua rua há pouco tempo e uma turma clássica que convive quase sempre junto? Nessa levada, Wes conta a sua chegada na cidade e seus primeiros passos na nova escola e vizinhança. Mas tudo é guiado a partir do olhar de Paulo, o garoto que pulava a cerca para ler embaixo de uma árvore no pátio da casa ao lado, antes desabitada, e que agora “teria que ser abandonada” pela chegada dos novos proprietários (Wes e sua família). Querendo se enturmar, Wes começa a andar com Paulo, que se vê sem ter pra onde fugir. E nessas de querer ser solitário, acaba sendo rude com o novo amigo. E o desapontamento de Wes vai gerar uma série de consequências envolvendo duas turmas bem diferentes da escola.

“Um Começo” é uma pequena celebração do autor, como ele mesmo explica na edição. Com a satisfação de quem vê um filho nascer, a sua HQ transparece nostalgia. E esse sentimento e desejo de regresso agora de certa forma está imortalizado em uma história infanto-juvenil cheia de demonstrações de amizade. E lições de amizades e (re)começos são sempre bem-vindas.

Apoiamos o Quadrinho Nacional!

E você, tem um projeto ou HQ e quer divulgar? Que tal aparecer aqui na Vigília? Escreva pra nós: contato@vigilianerd.com.br! A Vigília Não Para!

Veredito da Vigília