Filmes Dragon Ball: Top 5

Texto escrito por Jorge Boruszewsky

Em dezembro, a Toei Animation anunciou que o criador de Dragon Ball,  Akira Toriyama, está produzindo e escrevendo o vigésimo filme de Goku e sua turma. Ainda de acordo com a Toei, a história será focada na origem dos  Saiyajins e da sua força. Até um site foi criado para não deixar essa marca passar em vão (/www.dbmovie-20th.com. Já que a franquia está chegando a um número tão expressivo de produções, a Vigília Nerd resolveu elencar os cinco melhores. Claro, você poderá até discordar do nosso ranking (sinto que os fãs mais fervorosos vão), mas lembre que opiniões estão aí para serem discutidas e apreciadas. Sem mais delongas, vamos aos Top 5 Filmes de Dragon Ball Z:

5º Lugar – A Batalha Nos Dois Mundos (1993)

Gohan é o protagonista nesse filme.

Esse filme se passa logo após a batalha contra Cell. Os Guerreiros Z participam de um bom e velho torneio de artes marciais (que funciona tão bem em Dragon Ball que colocaram no Super, porque sabem que é garantia de audiência com os fãs da série). O tal torneio é organizado pelo “salvador” da Terra, Mr. Satan. Gohan, Trunks, Yamcha, Kuririn, Piccolo e Tenshinhan participam e vão avançando com aquela facilidade de sempre (Vegeta se recusou a participar).

Conforme os combatentes vão chegando as finas, as lutas são realizadas em cenários diferentes, como um deserto, uma região vulcânica, um bosque e um parque de diversões. É aí que a coisa encrespa, e descobrimos que alguns participantes são, na verdade, alienígenas, liderados pelo fugitivo espacial Bojack, que espancam a galera, mesmo quando Vegeta, Trunks e Gohan se transformam em Super Saiyajins (Ah, o Piccolo aparece para salvar o seu pupilo Gohan, assim como faz em vários outros filmes, no maior estilo Ikki e Shun).

Esse filme está na lista por colocar o Gohan como o protagonista que sempre se desenhou no decorrer da série, desde a sua incrível exibição contra o Raditz(“seu poder de luta é de 1307!”), até superar o seu pai, se tornando o primeiro a assumir a forma de Super  Saiyajin 2. Claro que o Goku aparece nessa produção (em formato de espírito), auxiliando o seu filho da mesma forma que na luta final contra Cell, despertando mais uma vez o poder de Super  Saiyajin 2 e derrotando Bojack.

4º Lugar – O Ataque do Dragão (1995)

Trunks vira amigo de Tapion, de quem herda a espada.

O escolhido para ocupar a quarta colocação é um dos filmes mais diferentes de Dragon Ball Z. Tirando um único clichê, que falaremos mais a frente, a história foca no menino Trunks, um pouco mais velho do que na saga Boo. Logo no início, Gohan (vestido como seu alter ego de Grande Saiyaman) e Videl estão desempenhando mais uma de suas missões de salvar a terra, quando encontram um senhor tentando suicídio, chamado Hoi. Eles o resgatam e descobrem que ele leva consigo uma caixa que esconde um grande guerreiro, mas que é impossível de abrir. Gohan entusiasmado leva a caixa e tenta abri-la, porém sem sucesso (Goku e os outros também não conseguem).

Já que parecia impossível abrir a bendita caixa, nada melhor do que invocar o amigão de sempre, que mais parece um aplicativo, Shen Long (não falei que tinha um clichê nesse filme?). Feito o pedido, uma bela melodia começa a tocar e todos, que estavam reunidos na Corporação Cápsula, descobrem que ali dentro habitava o guerreiro Tapion, um cara de moicano vermelho, uma flauta mágica e uma espada. Tapion trata de maneira pouco educada Hoi, acusando-o de prendê-lo ali dentro, e vai embora, deixando o jovem Trunks curioso a seu respeito. Trunks aliás, faz amizade com o mal encarado, levando comida escondida para o esconderijo do cara todos os dias. Surge ali uma grande amizade baseada na insistência do garoto. Após isso, a cidade é atacada por um mostro gigante, que possui apenas metade do seu corpo. Gohan e Videl não conseguem deter o monstrão, que só desaparece quando uma melodia começa a tocar (por incrível que pareça é a mesma da caixa mágica de Tapion).

Mais tarde, todos descobrem que Tapion lutou com essa criatura no passado e selou metade dela em seu corpo e a outra na do seu irmão. Agora completo, o monstro, Hildegan, ataca a cidade novamente, inclusive matando Hoi, e forçando os Guerreiros Z a combatê-lo. Sem conseguirem lutar de igual para igual, Goku se vê forçado a se transformar em  Super  Saiyajin 3 e utilizar o seu mais novo golpe, o “Punho do Dragão” (que ele viria a utilizar novamente em Dragon Ball GT, na luta contra o Androide Nº17).

Após a destruição de Hildegan, Bulma constrói uma máquina do tempo para Tapion, que voltará no tempo para encontrar o seu irmão. Como símbolo da amizade que se criou, Tapion entrega para Trunks a sua espada (aquela mesma que Trunks utiliza para cortar Freeza ao meio, em sua primeira aparição no Anime e Mangá). Mais um motivo para a escolha desse filme, já que explica a origem de um artefato utilizado na série. Portanto, ele tem uma função.

3º Lugar – O Renascimento da Fusão: Goku e Vegeta (1995) 

Gogeta é a fusão entre Goku e Vegeta.

Divertido, com cenas inusitadas e que te prende até o final (final mesmo) para ver um personagem inédito, exclusivo desse filme. Esses são os motivos para a terceira colocação de O Renascimento da Fusão. A história se inicia em (mais um) torneio, que está acontecendo entre os representantes dos Kaios. Goku, que se encontra morto e representando o Kaio do Norte se destaca, assim como Paikuhan, e os dois realizam a final do torneio. Paralelo a isso, nos domínios do Sr. Emma Daio, a máquina que filtra as almas sobrecarrega, já que o gurizão que estava cuidando dela se preocupou mais em escutar os seus fones de ouvido do que trabalhar. Com a confusão formada, as almas más possuem o corpo do piá, fazendo com que ele se transforme em um monstro gigante, porém desajeitado e bobo (estilo Majin Boo), chamado Janemba. Goku e Paikuhan, a pedido dos Kaios, vão ajudar Emma Daio e se deparam com o mundo dos mortos todo dentro de cristais coloridos.

Mas essa confusão não atrapalhou somente o mundo dos mortos, já que todas as almas retornaram para os seus corpos e agora aterrorizam a Terra. Zumbis, no maior estilo The Walking Dead, Freeza (que deve ter aparecido em metade dos 19 filmes já feitos de Dragon Ball), as Tropas Gyniu, Julieta (A do Romeu) e até o ditador Hitler – isso mesmo o que você leu -, tocam o terror. Não me pergunte qual o motivo de, em um planeta tão enorme, essas figuras ressuscitarem exatamente onde os Guerreiros Z residem, mas os terráqueos deram sorte. Mesmo assim, Goten e Trunks lutando contra o exército nazista é impagável.

De volta ao outro mundo, Goku decide lutar sozinho contra Janemba no Inferno, enquanto Paikuhan ficaria com a tarefa de destruir os cristais e libertar Emma Daio. Cristais esses que são destruídos ao som de palavrões (vai entender). Não é fácil, mas Goku consegue derrotar Janemba. Quer dizer, quase, porque a criatura rechonchuda assume a sua forma perfeita (Tipo Freeza, Cell, Boo…). Mesmo como Super  Saiyajin 3, Goku não é páreo para ele, e recebe a ajuda inesperada de Vegeta (que também está morto). Nem assim Janemba é derrotado e Goku propōe a Vegeta que os dois façam a fusão. Logo de cara o Príncipe dos Saiyajins se recusa a fazer aquela “dancinha ridícula”, mas acaba topando. Tinha tudo para dar certo, se Vegeta não tivesse esquecido de esticar o dedo na hora da fusão, o que originou um guerreiro gordo e lento, que não conseguia nem fugir direito do adversário. Os dois, fundidos agora, ficam enrolando a luta até passar a meia hora, que é o tempo em que a técnica funciona. Após se separarem, realizam mais uma vez a “dancinha ridícula”, mas que agora é bem sucedida, surgindo assim Gogeta. Mesmo com menos de cinco minutos de tela, vale a pena esperar para ver Gogeta em ação. Ao mesmo tempo, Gotenks (Goten e Trunks também fizeram a fusão) comemora na terra, ao ver que todas as almas estão voltando para o mundo dos mortos. Os garotos sabem que tudo foi graças aos seus pais.

2º Lugar – Bardock : O Pai de Goku (1990)

Bardock é o pai de Goku

Antes de tudo, a escolha para esse filme figurar entre os cinco é a sua importância para Dragon Ball. Inclusive, durante a saga Freeza, essa história já foi contada, demonstrando que tem ligação total com o desenrolar de tudo o que aconteceu na série. Bardock, o pai de Goku era um dos muitos soldados de Freeza, que saiam por aí conquistando planetas e dizimando os seus habitantes para o tirano. Em uma dessas missões, a equipe de Bardock, composta apenas por Saiyajins, pensou ter exterminado todos os moradores do planeta Kanassa, mas um deles sobreviveu e conseguiu atingir Bardock. Antes de ser eliminado pelos outros membros da equipe, o alienígena rogou uma praga no pai de Goku, dizendo que ele passaria a ser atormentado com visões sobre o fim de sua raça.

Dito e feito, mal Bardock voltara a sua base, para cuidar dos ferimentos, já estava visualizando suas primeiras premonições, que se tornariam mais frequentes daqui para frente. Visões estas que mostravam desde seu filho, que recém havia nascido, já adulto, até Freeza destruindo o planeta Vegeta. Falando em Vegeta, o filho do rei Vegeta e que levava o nome de seu pai e de seu planeta natal, vemos o pequeno príncipe dos Saiyajins já demonstrar a sua força, ficando entediado com pequenas missões e sendo mandado a outro planeta para acabar com a população de lá. Enquanto isso, o bebê Goku é enviado em uma capsula para a terra. Bardock, já recuperado, vai ao encontro de seus companheiros, mas os encontra todos mortos em um planeta. Surpreso, pois seria impossível seus companheiros de equipe serem mortos pelos habitantes daquele lugar, Bardock logo descobre que na verdade quem os eliminou foi Dodoria a mando de Freeza. Dodoria, ao lado de Zarbon, eram os homens mais próximos de Freeza. Bardock luta com o braço-direito do ditador, mas acaba derrotado (Dodoria pensou que ele estava morto).

Bardcock, mesmo moribundo consegue retornar a base e tenta avisar a todos os outros soldados que Freeza está pensando em eliminar todos os Saiyajins. Ninguém acredita nele, então ele resolve atacar Freeza com as próprias mãos. Mesmo muito ferido, Bardock derrota vários soldados de Freeza, mas sucumbe ao golpe do vilão, que dispara a enorme Death Ball (Provavelmente é o mesmo golpe que ele utilizou para destruir Namekusei na luta contra Goku). Bardock, os soldados que estavam em volta, o planeta Vegeta e tudo o que estava na frente é destruído.

O filme termina com Son Gohan encontrando Goku na Terra e o batizando. Também vemos Vegeta ao lado de Nappa, recebendo a notícia de que o seu planeta, junto de seu povo, haviam sido extintos após um asteroide ter atingido o local (mentira!).

1º Lugar –  Gohan e Trunks, os Guerreiros do Futuro (1993)

Trunks e Gohan são as únicas esperanças no nosso primeiro lugar da lista.

Eis que chegamos ao nosso primeiríssimo lugar! Creio que essa escolha é um consenso entre os fãs de Dragon Ball, tanto que vários filmes live-action foram realizados, de maneira não oficial pelo mundo. Basta dar uma garimpada que você encontra essas produções muito bem feitas (Melhores até mesmo do que aquela coisa horrível chamada Dragon Ball Evolution). Bom, do mesmo jeito que o filme de Bardock e outros que fazem parte do nosso Top 5,  Gohan e Trunks, os Guerreiros do Futuro, tem ligação direta com a história original. Não é algo aleatório, sem peso na saga. No começo do filme podemos ver todos os Guerreiros Z reunidos na casa de Goku, testemunhando a sua morte por meio da famosa doença do coração, que Trunks veio diretamente do futuro alertar. Então, se Goku morreu, é sinal de que o filho do Vegeta não havia viajado no tempo ainda, como vimos no Anime e no Mangá. Pois é, em função disso, meio ano depois os andróides Nº 17 e Nº 18, criados pelo Dr. Maki Gero, já tinham matado todo mundo.

Todo mundo também não, porque 13 anos depois, Gohan ainda estava vivinho da silva, e continuava enfrentando os dois andróides, que por sua vez, continuavam espalhando o caos por onde passavam por pura diversão. Não podemos esquecer que Gohan não treinou na sala do Kami Sama, muito menos lutou no torneio do Cell, por isso não desenvolveu os seus poderes a tal ponto de alcançar o nível de  Super  Saiyajin 2 (talvez se estivesse nesse patamar, já teria vencido os andróides). Quem está vivo também, e que na época em que Goku morreu era apenas um bebe, é Trunks. O garoto pede para ser treinado por Gohan, para assim ajudar na luta contra os vilões. Trunks tenta, tenta, e tenta muito, mas não consegue se transformar em  Super  Saiyajin. Mesmo assim, ao lado de Gohan luta contra as criações do Dr. Gero. A peleia é feia, terminando com Gohan perdendo um braço e Trunks quase a vida. Como só tinha mais uma semente dos deuses, o filho de Goku a dá para o seu mais novo pupilo, salvando a sua vida.

Bulma trata dos ferimentos de Gohan, que após recuperado prossegue com o treinamento de Trunks. Vendo que seu discípulo ainda não está pronto, Gohan engana Trunks, deixando-o inconsciente e partindo sozinho para cima dos inimigos. O resultado não poderia ser outro, senão a sua morte. Ao encontrar o corpo de seu mestre, Trunks finalmente se transforma em  Super  Saiyajin.

Três anos depois, Trunks volta a enfrentar os dois, agora crescido e com sua espada (Ué? Se aconteceu tudo o que aconteceu, como foi que Trunks encontrou Tapion e ganhou essa espada?). Mesmo estando evidente o alto nível de poder do  Super  Saiyajin, ainda assim não é o suficiente para derrotar os dois. Após quase ter o mesmo destino de Gohan, Trunks retorna para a sua casa, onde Bulma concluiu a máquina do tempo. Com o remédio para curar Goku nas mãos, Trunks parte 20 anos de volta no tempo, com a esperança(literalmente escrita na parte externa da máquina) de mudar o seu futuro e conhecer o seu pai Vegeta.

Considerações finais

Tá legal, aqueles fãs mais fervorosos devem estar se perguntando cadê os filmes com o Brolly? Afinal, são três aparições do lendário Super Saiyajin (outro personagem exclusivo dos filmes de Dragon Ball). Pois bem, os filmes do Brolly até que são bons (os dois primeiros), mas só se você prefere muita pancadaria, pouca história e um vilão quase invencível e que desce a porrada em todo mundo (Mas espera aí! Essa não é a premissa de todas as sagas de Dragon Ball?). Como disse lá no início, esses são os cinco melhores na visão da Vigília Nerd. Você pode discordar se quiser, sem problemas, mas antes leia os argumentos e veja se concorda.

Bateu saudade de Dragon Ball e quer carregar essa paixão com você, por onde você for? Então aposte nas estampas da Chico Rei: https://goo.gl/dGiSQs.