The Killers – “Wonderful Wonderful” | Crítica

A banda de Brandon Flowers escalou o produtor Jacknife Lee (conhecido pelo trabalho com U2, Weezer e R.E.M.) para capitanear seu quinto álbum de estúdio, “Wonderful Wonderful”, lançado dia 22 de setembro. Pode ser apenas coincidência, mas a faixa-título deste novo registro do Killers poderia ter saído de algum disco de Bono Vox & cia.

Para os fãs antigos, o “Wonderful Wonderful” não decepciona: a tradição dançante da banda se mantém em boa parte do álbum, bem como as influências oitentistas. Além disso, o vocal em falsete de Brandon Flowers ainda é característica marcante.

“The Man”, primeiro single lançado, é uma canção típica do repertório do Killers: som para tocar em grandes arenas, recheado de teclados e backing vocals. A música pode pegar algum desavisado de surpresa, já que o groove é digno de uma parceria Daft Punk e Nile Rodgers.

“Run for Cover” aposta em guitarras post-punk na arrancada, mas em seguida a banda retoma o confortável campo já explorado em Mr. Brightside (pelo menos temos aqui um refrão “ganchudo”). Outro destaque fica por conta de “Tyson vs Douglas”, uma referência à luta em que Tyson, até então campeão invicto, é nocauteado por Douglas. Na verdade, o acontecimento é uma metáfora para a relação de Flowers com os filhos.

“Have All the Songs Been Written?” fecha o disco e conta com a participação de Mark Knopfler (Dire Straits) na guitarra. O nome da faixa surgiu durante uma conversa entre Flowers e Bono (olha ele aí de novo!), numa época em que o compositor do Killers estava sofrendo de um bloqueio criativo. Ao ser questionado se “todas as músicas já tinham sido escritas”, o irlandês respondeu que essa frase daria um bom título de canção. E assim aconteceu.

Entre baladas e músicas mais energéticas, “Wonderful Wonderful” não traz nenhuma reinvenção na sonoridade da banda (e nem esse parece ser o objetivo). Pelo visto, o novo álbum é mais um registro do Killers que vai garantir lugar em pistas de danças e encher alguns estádios. Nada muito ousado musicalmente para os parâmetros do grupo, mas sucesso garantido entre os fãs. 

Veredito da Vigília